Quem é Takashi Tsuji, e porque ele conduz a mais promissora pesquisa para desenvolver uma cura definitiva para a queda de cabelo até 2020

Posted by

Toda a verdade a respeito da  maior Joint Venture do mundo para desenvolvimento de uma cura para alopecia (calvície).

Parceria organ technologies

No que diz respeito ao desenvolvimento de uma cura para calvície, na história da humanidade, nunca houve um ano tão promissor e animador quanto o de 2017.

Os últimos meses foram recheados de notícias sobre os desdobramentos das pesquisas na busca deste santo graal, e eu, certamente, tratarei de todos eles nos próximos posts.

No post de hoje, eu abordarei aquela que considero ser a mais promissora de todas as pesquisas em curso atualmente.

HISTÓRICO

 

Em primeiro de Abril do ano passado (sei, dia da mentira, mas não foi!), foi publicado um precioso artigo na “journal Science Advances” descrevendo como cientistas japoneses conseguiram desenvolver pele humana em laboratório, utilizando células tronco pluripotentes reprogramadas (o que quer que isso signifique!).

Pois bem, esse tecido posteriormente foi transplantado em camundongos, sendo que, após o transplante, começaram a aparecer fios de cabelo perfeitos, com ciclos normais de crescimento.

Os pesquisadores examinaram esses folículos e concluíram que “nenhuma diferença significativa foi encontrada entre os folículos bioengendrados e os folículos “naturais”, sendo que apresentavam glândulas sebáceas e sudoríparas.Também não foram observadas quaisquer tumores nos tecidos bioengendrados.

Ou seja, eram perfeitos folículos capilares que foram cultivados e reproduzidos em ratos, Mais uma vez os malditos ratinhos conseguem recuperar seus cabelos. Acredito que se jogarem acetona num rato é capaz de crescerem cabelos nele! Tudo funciona nos malditos!!

A notícia rapidamente ganhou a imprensa mundial, sendo veiculada no Daily Mail, Telegraph, Deutsche Welle, BBC, Forbes e outros veículos de comunicação. 

Esse time de pesquisadores foi liderado pelo Dr. Ryoji Takagi da Universidade de Ciências de Tóquio, e pelo renomado Dr. Takashi Tsuji, do Centro de Biologia Experimental da RIKEN, em colaboração com várias outras instituições Japonesas.

O Dr Takashi Tsuji está na vanguarda mundial das pesquisas relacionadoas à calvície desde 2008, quando foi inaugurada a Organ Technologies. O laboratório dele está baseado na Universidade de Tóquio. (GUARDEM ESTE NOME)

A PARCERIA

Em Julho do ano passado chegou a notícia que, pessoalmente, julgo ser a mais empolgante em toda a história da pesquisa de uma solução para alopecia (todas elas).

RIKEN/Dr Takashi Tsuji, KYOCERA e Organ Technologies formaram uma parceria que busca, com base na pesquisa anteriormente mencionada, lançar no mercado (sim, comercializar!), já em 2020, o que representará uma cura para qualquer tipo de calvície, não importa o quão avançada ela seja.

ORGAN TECHNOLOGIES

A Organ Technologies foi fundada  em 2008, e conta com  Dr. Takashi Tsuji entre seus diretores. Embora fundada há aproximadamente uma década, a empresa começa agora a dar seus primeiros passos para a comercialização de um tratamento.

No site da empresa, a Organ Technologies deixa claro que seu objetivo é ambicioso: Criar em laboratório órgãos humanos que sejam funcionais.

Nota-se que a missão da empresa vai muito além da criação de folículos capilares, sendo certo que a pesquisa da cura da calvície é apenas o cartão de visitas da empresa.

Ainda no site, a empresa descreve e contextualiza o momento que vivemos no campo da medicina regenerativa. Segundo lá consta, “o campo da medicina regenerativa está prestes a começar a aplicação clínica de terapia de transferência de células-tronco para locais de doença ou de lesão”.

RIKEN

Trata-se de uma instituição de pesquisa fundada em Tokyo em 1917!! Ou seja, esse ano a instituição se torna centenária, sendo uma das mais respeitadas instituições de pesquisa do mundo.

Ao longo da sua história, a instituição cresceu a ponto de congregar atualmente uma verdadeira rede de pesquisadores e centros de excelência em pesquisa por todo o Japão.

Embora seja uma instituição privada, a RIKEN tem acesso a fundos governamentais do Japão e boa parte dos maiores cientistas no campo da medicina regenerativa lá se encontram

KYOCERA

O papel da Kyocera na parceria é desenvolver o hardware, as máquinas que serão utilizadas.

A Kyocera é uma multinacional focada no desenvolvimento de hardware tecnológico para esse tipo de pesquisa, com enorme expertise na área, e certamente será uma preciosa aliada nessa missão.

Os ambiciosos planos da Kyocera gigantesca estão detalhados em um  artigo. Nele, algumas passagens se destacam,  como por exemplo, que a empresa tem como objetivo comercializar o produto já em 2020, obviamente se valendo da Legislação japonesa que permite a comercialização desse tipo de tratamento ainda na segunda fase de pesquisas.

Ainda, a empresa afirma que até março de 2018 desenvolverá um protótipo do equipamento que será utilizado para cultura das células-tronco e transplante para áreas afetadas.

Ressalte-se que, com a entrada da Kyocera nessa parceria, o Dr. Takashi Tisuji passa a ter acesso a recursos que nenhum outro cientista sonha em ter, talvez a Shiseido também tenha, mas são apenas as duas com essa quantidade de capital à disposição deles.

DIVISÃO DE TRABALHO NA PARCERIA

  • À Kyocera caberá desenvolver os dispositivos de processamento das células, utilizando para isso suas próprias tecnologias de microfabricação e manufatura.

  • Por sua vez, a RIKEN e a Organ Technologies caberá o desenvolvimento das tecnologias de manipulação de células, dos processos de produção, e, obviamente, da condução dos estudos pre-clinicos e clinicos.

INSTALAÇÔES

As pesquisas serão conduzidas no KBIC (Kobe Biomedical Innovation Cluster). O local é um “Cluster” com diversos centros de pesquisa japonses, sendo que, o prédio no qual a pesquisa será desenvolvida é o Centro de Inovação integrado da RIKEN.

Prédio Riken verdadeiro

O curioso aqui é que nesse mesmo “Cluster” em Kobe, a Shiseido conduz as pesquisas do Replicel, no chamado SPEC (Cell-Processing and Expansion Center).

P´redio Riken

Ou seja, as pesquisas da Shiseido e Riken serão conduzidas há alguns metros de distância uma da outra! Espero que nenhum terremoto atinja esse santuário! Farei uma peregrinação ao local se tudo der certo!!!

O TRATAMENTO

A Organ Technologies está desenvolvendo o que promete ser a opção mais viável para criar uma zona doadora infinita.

O que quero dizer com isso? Atualmente, um dos grandes problemas dos transplantes capilares consiste justamente na limitação da enxertos que podem ser feitos (em torno de 8000 em média), o que enseja um resultado final cosmeticamente pobre, uma vez que tal quantidade não é suficiente para cobrir toda a área calva.

A tecnologia chamada de “primordium” consistirá na combinação de células estaminais epiteliais e células estaminais mesenquimais. A técnica usa as próprias células do paciente, colhidas da zona doadora existente (parte de trás da cabeça), que será então multiplicada e reinjetada nas áreas calvas.

Provavelmente, a implementação da técnica será levada a cabo através dos atuais cirurgiões que realizam transplantes capilares (a própria Organ Technologies já se manifestou nesse sentido).

O mais impressionante é que a empresa declarou em uma entrevista que não só encontrou maneiras de criar novos folículos, mas também de controlar a espessura e cor dos novos fios.

Isso é uma grande notícia, pois atualmente os transplantes capilares raramente alcançam um resultado natural,já que os fios da parte frontal são mais finos do que os demais, um obstáculo que a tecnologia da Organ Technologies poderia superar.

MINHAS CONCLUSÔES

Na prática, a tecnologia é muito semelhante a da TissUse. Contudo, acredito que por estarem muito mais avançados na pesquisa, e por disporem de uma quantidade muito maior de recursos, essa Joint Venture tratá o tratamento ao mercado muito antes que a TissUse.

Ressalte-se que o tratamento é “complementar” ao que a Shiseido/Replicel oferecerá. Isso porque, a tecnologia Replicel visa imunizar os cabelos existentes contra a calvície, enquanto Dr. Takashi Tsuji quer desenvolver novos folículos.

Ou seja, o sucesso desses dois tratamentos (o que nós acompanharemos de perto nos próximos 24/36 meses!!!) significa um fim para a calvície!

Certamente, é um projeto muito ambicioso, sobretudo pelo prazo que eles se impuseram para comercialização: 2020.

Contudo, se existe um lugar no mundo no qual isso é possível, é no Japão, onde o Governo tem interesse enorme no desenvolvimento de tratamentos baseados em células-tronco e modificou toda sua legislação para facilitar a comercialização desses tratamentos.

Se você quer se manter atualizado e receber notícias sobre pesquisas relacionadas à cura definitiva para a calvície, clique no botão na barra direita superior do site, e se inscreva.

2 comments

  1. Ótimo trabalho!
    Realmente essas duas pesquisas são bastante promissoras!
    E aposto também no Hogaine!
    Abraço

    Like

  2. Matéria espetacular!
    Não sabia que o Japão estava tão empenhado em pesquisas com células tronco.
    Bom, só nos resta esperar e torcer para que tudo se concretize de fato.
    Abs.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s